As notas do GP do Bahrein

Depois de duas corridas bem distintas - uma monótona na Austrália e uma divertida na China -, o GP barenita chegou como quem daria uma clareza maior da nova F1. E assim foi. Quando estiver em circuitos que sejam amigáveis com as oportunidades de ultrapassagem, a F1 deverá ter corridas legais em 2017. Como essa, vencida por Sebastian Vettel

Pedro Henrique Marum, do Rio de Janeiro,
Gabriel Curty, de São Paulo &
Vitor Fazio, de Porto Alegre

O GP do Bahrein deste domingo (16) confirmou aquilo que foi visto na China: a temporada 2017 da F1 não vai ser um horror em termos de corridas. Com um bom número de disputas e ultrapassagens, a prova novamente teve equilíbrio interessante entre Ferrari e Mercedes.

O grande destaque da corrida não poderia ser outro. Vencedor da prova e agora líder isolado do campeonato, Sebastian Vettel novamente teve uma tocada muito segura e, na largada, começou a resolver sua vida superando Lewis Hamilton. O britânico, enquanto isso, teve um bom desempenho, mas acabou prejudicado pela perda da pole para o companheiro Valtteri Bottas.

O finlandês, aliás, teve um desempenho bem ruim na corrida após cravar a pole. Bottas não fez nada de destaque, aparecendo apenas para entregar a posição para Hamilton em dois momentos da prova, provando ser o segundo piloto da Mercedes.

O pelotão intermediário teve uma série de destaques. O principal foi Sergio Pérez, que saiu do 18º lugar no grid para uma ótima sétima posição. Logo atrás do mexicano apareceram Romain Grosjean, Nico Hülkenberg, Esteban Ocon e Pascal Wehrlein, outros bons nomes do GP do Bahrein.

Felipe Massa chegou em sexto, ou seja, uma posição acima do que se esperava da Williams. Beneficiado pelo acidente de Max Verstappen, o brasileiro fez tudo direitinho para levar importantes oito pontos para Grove.

O GRANDE PREMIUM dá as notas do GP do Bahrein pelo Ranking GP e avalia a participação de cada piloto e também a qualidade da prova barenita.

Vettel levanta os tifosi
Ferrari

1º - Sebastian Vettel (Ferrari) - 9.0

Vettel está com cara de que vai brigar muito por esse título. Inspirado desde a largada, o alemão aproveitou o ritmo de corrida excelente da Ferrari e ainda uma estratégia certeira dos italianos nos boxes para superar as Mercedes e abocanhar o segundo triunfo em 2017, voltando a liderar o campeonato.

2º - Lewis Hamilton (Mercedes) - 8.0

Hamilton teve um fim de semana complicado. Batido pelo companheiro Bottas na classificação pela primeira vez em 2017, o inglês ainda recebeu uma punição por segurar Daniel Ricciardo na entrada dos boxes. Mesmo assim, com uma ajudinha da Mercedes pelo rádio, chegou na segunda posição e segue perseguindo Vettel.

3º - Valtteri Bottas (Mercedes) - 6.5

Tudo levava a crer que Bottas poderia ter o grande final de semana de sua carreira no Bahrein. Pole pela primeira vez, o finlandês parecia controlar seu próprio futuro na corrida. Após uma boa largada, porém, Valtteri e a Mercedes foram surpreendidos pela estratégia da Ferrari e o finlandês só foi aparecer na corrida deixando o companheiro Hamilton passar em dois momentos diferentes.

Sergio Pérez fez baita corrida no Bahrein
Reprodução/Twitter

4º - Kimi Räikkönen (Ferrari) - 6.0

Räikkönen voltou a ser o pior piloto envolvido na disputa entre Mercedes e Ferrari. Sem um ritmo convincente de classificação e ainda mais apático nas corridas, o finlandês passou boa parte da corrida se preocupando em uma briga improvável com Felipe Massa.

5º - Daniel Ricciardo (Red Bull) - 7.0

A Red Bull claramente não tinha ritmo para acompanhar Ferrari e Mercedes, então dá para dizer que Ricciardo chegou ao limite. O australiano não foi um dos principais destaques da prova, basicamente andou em show solo a corrida toda, mas fez sua parte e manteve os austríacos tranquilos como terceira força da temporada.

6º - Felipe Massa (Williams) - 7.5

Depois de um desempenho trágico na China, Massa se recuperou em grande estilo no Bahrein, segurando por algumas voltas carros mais velozes de outras equipes. O brasileiro terminou em sexto, uma posição acima do que hoje é considerado o teto da Williams. Bom resultado.

7º - Sergio Pérez (Force India) - 8.5

Pérez foi um dos grandes nomes da corrida deste final de semana. O mexicano, que sequer havia passado do Q1 na classificação, brilhou com boas ultrapassagens e uma estratégia perfeita para escalar o pelotão e chegar no sétimo posto, mantendo a Force India bem posicionada no Mundial de Construtores.

8º - Romain Grosjean (Haas) - 7.5

Grosjean começou 2017 muito inspirado. Depois de um final de semana conturbado desde a classificação na China, o franco-suíço se recuperou no Bahrein e levou mais quatro pontos para a Haas. Bem na definição do grid, Romain fez uma corrida segura e bateu Hülkenberg na estratégia dos pneus, chegando em oitavo.

9º - Nico Hülkenberg (Renault) - 7.5

Hülkenberg acertou uma volta fantástica na classificação pela segunda semana seguida. Sétimo colocado no grid, o alemão não fez uma boa largada e, depois, errou junto com a Renault na escolha dos pneus para cada stint da prova. Por desempenho, fica a sensação de que dava para Nico ter buscado o sétimo lugar, mas o GP do Bahrein já acaba sendo positivo para o alemão e para a Renault pelos primeiros dois pontos em 2017.

10º - Esteban Ocon (Force India) - 7.0

Regularidade é o nome do meio de Esteban Ocon. A maturidade do moleque é de impressionar. No Bahrein, o francês foi melhor que o companheiro Pérez na classificação, mas pior no que diz respeito à estratégia de corrida. Mesmo assim, errando como a Renault com Hülkenberg, Ocon recuperou terreno até pegar o terceiro décimo lugar em três corridas. Ou seja: pontinho conquistado em todas as provas até aqui para o garoto.

Pascal Wehrlein enfim estreou na temporada - e indo bem
Sauber

11º - Pascal Wehrlein (Sauber) - 7.0

A estreia de Wehrlein pela Sauber foi muito boa. Voltando de uma grave contusão causada por um acidente na Corrida dos Campeões em janeiro, o alemão pegou rapidamente o jeito do carro e garantiu o melhor resultado do ano para os suíços. Pascal impressionou especialmente pelo ótimo controle do desgaste dos pneus.

12º - Daniil Kvyat (Toro Rosso) - 5.0

A corrida de Kvyat no Bahrein foi bem fraca. O russo foi um dos pilotos que mais se envolveu em disputas de posição, mas isso em momento algum significou chances reais de pontos. Kvyat apareceu no pelotão da confusão e fez um certo número de bobagens lutando com Alonso, Palmer e Ericsson.

13º - Jolyon Palmer (Renault) - 4.5

Palmer ter chegado ao Q3 no Bahrein foi um milagre completo. A corrida, inclusive, serviu para provar que o inglês só esteve lá por acaso. Uma largada ruim e um desempenho sofrível na prova fizeram o britânico terminar na última colocação entre os que completaram a prova, protagonizando inclusive um momento pífio ao ser ultrapassado por Kvyat e bater no rival.

NC - Fernando Alonso (McLaren) - 6.0

Fernando Alonso está vivendo uma triste rotina de brigar muito durante a corrida e ficar perto dos pontos até o momento em que o carro quebra. No Bahrein, o espanhol não estava tão bem quanto na Austrália e na China, mas tinha chances de beliscar um top-10. Com um motor ao melhor estilo GP2, como ele mesmo gosta de dizer, Alonso abandonou quando brigava com Kvyat, Palmer e Ericsson.

NC - Marcus Ericsson (Sauber) - 4.0

Uma falha na caixa de câmbio acabou com mais uma corrida opaca de Ericsson. Está claro que a Sauber não consegue ir além, mas o sueco também não vive uma fase tão iluminada. Na prova, o safety-car causado por Stroll e Sainz arruinou suas chances, ficando com pneus macios desgastados bem no meio de um pelotão de compostos novos. O sueco despencou rapidinho de oitavo para último e de lá só saiu para abandonar.

Senhora batida entre Sainz e Stroll
Reprodução/Twitter

NC - Carlos Sainz Jr. (Toro Rosso) - 2.0

Sainz é um dos mais promissores de sua geração, mas vacilou feio no GP do Bahrein deste fim de semana. O espanhol jogou no lixo qualquer chance de um bom resultado ao sair dos boxes e mergulhar na curva 1 ignorando que ao seu lado estava apenas Lance Stroll. O resultado era óbvio: uma batida que encerrou a prova de ambos.

NC - Lance Stroll (Williams) - 5.0

Stroll, dessa vez, não foi o culpado pelo acidente que encerrou sua corrida. O canadense vinha na dele, tentando recuperar algum terreno e cercar o top-10, mas também não teve o reflexo necessário para evitar o choque forte com a Toro Rosso de Sainz.

NC - Max Verstappen (Red Bull) - 6.0

Verstappen não teve vida fácil no deserto. Largando em sexto e reclamando muito de Massa por ter sido atrapalhado em sua volta rápida, o holandês viu sua corrida terminar no muro após ter uma falha nos freios traseiros. Verstappen, que vinha se metendo na briga finlandesa pelo terceiro posto no Mundial de Pilotos, acabou ficando para trás.

NC - Kevin Magnussen (Haas) - 4.0

O coitado do Magnussen esteve no Bahrein? Depois de um desempenho muito forte na China e dos primeiros pontos da Haas em 2017, o dinamarquês passou apagadão pela terceira etapa e abandonou sem sequer saber o motivo ainda no comecinho da corrida.

NC - Stoffel Vandoorne (McLaren) - 4.5

Pior do que Magnussen foi Vandoorne. Está dando pena ver o belga sem a menor perspectiva de bons resultados com essa problemática McLaren. No Bahrein, o promissor companheiro de Alonso sequer conseguiu largar por causa de um problema na pressão de água. Desesperador para quem esperou tanto para ser titular de uma grande equipe.

Boa briga no GP do Bahrein
Mercedes

GP DO BAHREIN - 8.5

 

O GP da China já havia mostrado uma linha diferente daquela amplamente esperada antes do começo da temporada da F1: de que o extremamente alto downforce forçaria um efeito dominó de poucas ultrapassagens. Mas o GP do Bahrein reafirmou que em pistas com nuances favoráveis a passadas, os novos carros da F1 facilitam corridas divertidíssimas. A vitória de Sebastian Vettel, com ultrapassagem e estratégia, provou.

Melhor GP: GPs da China e Bahrein (8.5)

Pior GP: GP da Austrália (5.0)

Média da temporada: 7.3


Média da temporada

1 - Sebastian Vettel - 8.8
2 - Lewis Hamilton - 8.2
3 - Sergio Pérez - 7.7
4 - Max Verstappen - 7.5
5 - Fernando Alonso - 7.0
6 - Pascal Wehrlein - 7.0
7 - Esteban Ocon - 6.8
8 - Romain Grosjean - 6.8
9 - Nico Hülkenberg - 6.2
10 - Daniil Kvyat - 6.2
11 - Carlos Sainz - 6.0
12 - Valtteri Bottas - 5.8
13 - Daniel Ricciardo - 5.7
14 - Kimi Räikkönen - 5.5
15 - Felipe Massa - 5.5
16 - Stoffel Vandoorne - 4.8
17 - Marcus Ericsson - 4.3
18 - Kevin Magnussen - 4.0
19 - Antonio Giovinazzi - 4.0
20 - Lance Stroll - 3.7
21 - Jolyon Palmer - 3.3