Não olhe agora, mas Bottas está na briga

Se considerarmos apenas os últimos meses de temporada, Valtteri Bottas fez mais pontos do que Lewis Hamilton. Dizer que Bottas não está, ao menos no momento, brigando pelo título é negligenciar a realidade

Pedro Henrique Marum, do Rio de Janeiro

"A obrigação de Bottas é defender a Mercedes e ajudar Hamilton a ser campeão."

É uma opinião comum de se ouvir e ler nos últimos meses conforme o campeonato mundial de F1 dava cada vez mais a impressão e a confirmação numérica de que Lewis Hamilton e Sebastian Vettel seriam os desafiante a assumir o cinturão que ainda pertence a Nico Rosberg. Faltou levar em conta, porém, que o calendário da F1 é enorme. Agora, após a nona etapa do campeonato e outra vitória, Bottas está apenas 15 pontos atrás de Hamilton e com desvantagem de 35 para Vettel. O finlandês talvez comece a sonhar com o título, mas o que é certo é que embola as coisas na Mercedes.

Há ainda 11 corridas no ano. 35 pontos são completamente alcançáveis, especialmente porque a Mercedes está mostrando uma melhora geral de rendimento em relação à Ferrari nas últimas etapas. Bottas precisa definitivamente aprender a se sobrepor em relação ao companheiro e - se estiver pensando mais profundo no campeonato - rival. 

Quer comprar produtos Mercedes com a excelência da Puma? Aqui é o lugar. 
Valtteri Bottas venceu a segunda no ano
Mercedes

A pergunta que Toto Wolff e Niki Lauda colocaram no começo do ano em relação a Bottas nem dizia respeito a brigar pelo título. Era 'Pode Bottas fazer bons pontos toda as semanas, como Rosberg fazia?'. Um rápido levantamento nos números do campeonato mostra que, ao menos até agora, sim, pode. 

O primeiro número a ser destacado nesse sentido tem relação entre Mercedes e Ferrari, nenhuma outra equipe tem condições de arrebatar o Mundial de Construtores em 2017. Se Vettel e Hamilton eram vistos desde o início como os postulantes ao título, então a comparação entre Bottas e Kimi Räikkönen se torna fundamental no que diz respeito ao trabalho primordial para as equipes. Bottas tem duas vitórias, seis pódios e 136 pontos. Räikkönen? Nenhuma vitória, dois pódios e parcos 83 pontos, atrás até de Daniel Ricciardo.

53 pontos entre si e Kimi. Bom trabalho para a Mercedes, certo?

A regularidade de Bottas é inegável. Fora os seis pódios foram apenas um quarto e um sexto lugar, além de um abandono totalmente alheio às suas habilidades na Espanha. 

Amigos e rivais?
Mercedes

E se for para pensar um pouco mais além? Partamos, então, para a comparação interna com o tricampeão Hamilton. 15 pontos separam os dois neste momento da temporada, certo? Nas últimas quatro corridas realizadas, em que Bottas venceu uma corrida e foi P2 em outras duas, o #77 superou o #44 por 61 contra 47 pontos. É um leque pequeno demais para comparação? Ok, então vamos pegar as últimas sete corridas. Cortemos os GPs de Austrália e China, primeiros dois do ano, e fiquemos com as sete provas dos quatro últimos meses. Bottas tem 113 pontos neste período, enquanto Hamilton tem 108. 

Sim, Bottas tem sido melhor que Hamilton nos últimos quatro meses. Não é o comportamento de um segundo piloto.

Claro que existe todo o direito do mundo de achar que Hamilton não vai ficar atrás de Bottas por muito tempo. Se trata de um piloto brilhante e tricampeão mundial, afinal. Mas, até agora, Bottas mostra que faz muito bem o que a Mercedes pede dele. Se continuar assim, entrando na briga pelo campeonato ou apenas assistindo de perto, já faz o suficiente para passar mais tempo na Mercedes.