Férias na liderança

A primeira parte da temporada da F1 terminou com a prova certa para a Ferrari dar uma sobrevida a Sebastian Vettel na liderança. O tetracampeão fez o que dava até aqui

Pedro Henrique Marum, do Rio de Janeiro

A F1 chegou às férias de verão. É verdade que o ritmo demonstrado recentemente indicava uma vantagem da Mercedes após o início de temporada com uma frente pequena da Ferrari. Mas a última etapa antes da paralisação do Mundial por um mês indicou o comportamento de Sebastian Vettel e da equipe para proteger a liderança da primeira parte da temporada.

O tetracampeão mundial da F1 foi o mais rápido do fim de semana. Cravou a pole-position, largou na frente e venceu de ponta a ponta. Precisou, para isso, de um trabalho em conjunto. A rival Mercedes fez com que Lewis Hamilton trocasse de posição com Valtteri Bottas para atacar as Ferrari. E, é verdade, até aconteceu. Kimi Räikkönen, no entanto, segurou Hamilton e protegeu Vettel.

Foi um retorno de Vettel às vitórias. Após vencer três das primeiras seis etapas, o alemão passou quatro provas seguintes sem ganhar - e fora do pódio em três delas. Nestas provas, triunfos de Hamilton duas vezes, Valtteri Bottas e, numa situação atípica, da Red Bull de Daniel Ricciardo.

Quer ler esta matéria na íntegra?