Sir Grand Chelem

Hamilton fez pela quinta vez na carreira ‘barba, cabelo e bigode’ com pole, volta mais rápida e liderança de ponta a ponta. Mais do que isso, viu desvantagem para Vettel despencar para apenas um ponto

André Avelar, São Paulo

 

Quem olha de longe pode acreditar que foi só mais uma vitória do melhor carro. Okay, foi do dono da casa, no templo de Silverstone. Mas Lewis Hamilton merece muitos méritos por conseguir neste domingo (16), no GP da Inglaterra, seu quinto ‘Grand Chelem’ na carreira. O ‘barba, cabelo e bigode’ foi feito em um momento em que precisava mais uma vez mostrar sua força na briga com Sebastian Vettel pelo título da F1. Não precisava tanto. O alemão ainda sofreu com o pneu dianteiro esquerdo furado na última volta e terminou na mísera sétima posição. Valtteri Bottas e Kimi Räikkönen completaram o pódio

Com o resultado, a diferença na classificação caiu vertiginosamente. O piloto da Ferrari tem 177, contra 176 pontos do piloto da Mercedes. A batalha que marca exatamente a metade do calendário acontece já em 30 deste mês, no GP da Hungria.

Assim como já havia acontecido na China e no Canadá, Hamilton garantiu a pole-position, a volta mais rápida da corrida e liderou a prova de ponta a ponta na Inglaterra. Para se ter uma ideia do tamanho do feito, antes disso, o autêntico ‘passeio de domingo’ havia acontecido apenas duas vezes na carreira do tricampeão: na Malásia em 2014 e na Itália no ano seguinte. Mais do que isso, apenas outros 23 pilotos conseguiram tal marca.

Vettel viu vantagem para Hamilton despencar para apenas um ponto depois do GP da Inglaterra
AFP

“Esta é uma sensação que eu não posso descrever. É sensacional estar aqui. Estou muito orgulhoso por ver essas grandes bandeiras em todo o lugar. A torcida neste fim de semana foi enorme. Estou muito orgulhoso que pude fazer isso por todos vocês”, comemorou Hamilton.

O líder da F1 em Grand Chelem é justamente alguém com quem Hamilton igualou ainda mais feitos neste fim de semana. O bicampeão Jim Clark fez em oito oportunidades essa mesma façanha, de 1962 a 1965. Curiosamente, o também britânico Clark venceu cinco vezes e fez cinco poles na Inglaterra. Exatamente os mesmos números de Hamilton depois dessa corrida.

Além de Clark (8), Alberto Ascari, Michael Schumacher e Hamilton (5), Jackie Stewart, Ayrton Senna, Nigel Mansell e Vettel figuram entre os maiores conquistadores de Grand Chelem – que em alguns lugares também é conhecido como Grand Slam, diferente do nem tão raro assim 'hat-trick' quando o piloto não lidera de ponta a ponta.

Grand Chelem F1
Create bar charts

A festa de Hamilton por pouco não foi estragada pelo próprio companheiro de equipe. Na ânsia por subir ao pódio depois de uma corrida de recuperação, Bottas fez voltas em ritmo de classificação na parte final da prova e chegou a cravar o então recorde da pista com 1min30s905. Mas a três voltas do fim, Hamilton, talvez preocupado com a marca, tirou da cartola 1min30s621 para delírio da torcida verdadeiramente apaixonada por automobilismo. Max Verstappen, o quarto do dia, ainda chegou a assustadr com 1min30s678.

Fora de toda essa festa ficou o ainda líder do campeonato Vettel. Depois do pneu furado de Räikkönen, o pódio parecia em seu colo até sofrer com o mesmo problema e cruzar a linha de chegada apenas na sétima colocação. Algo pra lá de decepcionante para quem sabe que cada ponto importa na briga pelo título.

Ao final das contas, novo Grand Chelem para Sir Lewis Hamilton.

Lewis Hamilton foi soberano em SIlvestone e acumulou três corridas perfeitas na atual temporada
AFP